Na cozinha viva com a Optimum 9400 da Froothie

Na cozinha viva com a Optimum 9400 da Froothie

optimum 9400 Froothie

Quando se pratica uma alimentação viva, o liquidificador é o equipamento que mais se utiliza para confeccionar a maioria das refeições, razão pela qual percebi bem cedo na minha experiência pessoal (ao estragar quatro liquidificadores no espaço de dois anos) que é imprescindível ter uma maquina boa com um motor de alta potência que corresponda a esse uso diário. 

Desde 2010, quando adquiri a Vitamix (um liquidificador de alta potência bastante popular na América entre os amantes da alimentação viva), que esta tem sido uma fiel companheira na cozinha e se mantido em perfeito funcionamento mesmo depois de todos estes anos de uso constante.

Fiquei muito lisonjeada pelo convite da Froothie em conhecer o seu liquificador Optimum 9400, pois além de já ter ouvido falar da marca, tinha muita curiosidade de saber dos seus equipamentos e em testa-los na minha cozinha.

No último mês a Optimum 9400 recebeu lugar de destaque, permitindo-me dar largas à minha imaginação culinária. Tendo usado a Vitamix por 6 anos, foi natural o impulso de comparar a performance das duas máquinas. E a Optimum 9400 revelou-se estar apta ao desafio, de tal forma que durante este tempo não senti falta da Vitamix!

Fiquei bastante surpreendida com a qualidade, rapidez e facilidade de uso da Optimum 9400. Ter um equipamento que acompanha a inspiração é bastante estimulante! É uma maquina muito versátil que me permitiu criar vários tipos de receitas (como batidos, sumos, leites vegetais, patés, sopas, molhos, manteigas de frutos secos, gelados, sobremesas) que irei partilhar no site durante os próximos meses.

Coisas que gostei na Optimum 9400:

  • Eficiência e Velocidade: o conjunto de 6 laminas de aço inoxidável (a Vitamix tem 4) aliado à velocidade do motor (44.000 rpm em comparação com 37.000 rpm da Vitamix) faz com que a Optimum 9400 seja muito rápida e eficiente a triturar os ingredientes. Na alimentação viva isto é algo muito importante pois quanto mais tempo a maquina está a trabalhar, mais os ingredientes aquecem e perdem nutrientes. Com a Optimum o resultado final são smoothies (batidos) por exemplo, muito aveludados e com uma textura homogénea em poucos segundos. 
  • 1 jarro único para triturar ingredientes secos e misturar ingredientes líquidos: na Optimum 9400 o mesmo jarro tem a capacidade de triturar/partir e liquidifica/misturar (a Vitamix apresenta um jarro diferente para ingredientes secos e outro para ingredientes liquidos). Isto é uma grande mais valia pois além de se poupar dinheiro, usa-se apenas um único jarro para esta receita, da tarte viva http://amocomidaviva.com/tartevivacocoframboesas/ por exemplo.
  • Botão Pulse: a Optimum 9400 tem um botão do lado esquerdo chamado Pulse/Pulsar  (o botão do meio é o regulador de velocidade – com 10 velocidades e o botão direito o de ligar e desligar). Este botão permite cortar/triturar em pedaços maiores os ingredientes. Só funciona quando pressionado pelo que permite ter mais controle no processamento. Além disso, se premirmos o botão durante mais tempo, funciona com uma potência turbo extra. Este botão foi uma boa surpresa pois na minha Vitamix o botão da esquerda é apenas um botão turbo (não existe a função Pulse) e que pode ficar on mesmo com a maquina desligada no botão ligar/desligar. Se acontece que ligo a maquina assim, esta inicia na velocidade máxima e faz sair por fora e espalhar pelo balcão todo o conteúdo do jarro.
  • Custo acessível: consideravelmente mais barata que a Vitamix, a Optimum 9400 apresenta um preço excelente pela sua qualidade e durabilidade (5 anos de garantia ou 10 anos – opcional). Além disto a Froothie tem uma garantia de reembolso que permite devolver a Optimum 9400 até 30 dias, se não se ficar satisfeito.

Um extra que gostei particularmente: a Optimum 9400 vem acompanhada de um Coador de Pano para se fazer leites vegetais e um Livro (inglês) com mais de 80 Receitas, a maioria delas de comida viva.

Fiquei muito bem impressionada com a Optimum 9400. É uma mais valia e um excelente investimento para qualquer cozinha viva.


O Amo Comida Viva em parceria com a Froothie, oferece um desconto exclusivo de 20€, disponível na compra de uma Optimum 9400 (ou 9200A). Basta usar o código Amo-Optimum-20, no final da compra no site da www.froothie.pt

Nota: para que está no Brasil pode ter acesso ao cupão de desconto ao fazer a sua encomenda no site http://froothieinternationalstore.com/

cupao optimum


Recomendo também que veja o site da Froothie para conhecer outros equipamentos como slowjuicers e desidratadores, igualmente importantes de ter numa cozinha crudivora.

Aqui está a sugestão de um Smoothie (batido) usando a Optimum 9400.

 

 

Qual a percentagem de crus/raw food para mim?

Qual a percentagem de crus/raw food para mim?

EAT RAW

Esta é uma pergunta que muitas vezes me fazem para a qual considero não existir uma resposta única. Na minha experiência a quantidade de alimentos crus na alimentação diária vai sendo ajustada de acordo com vários factores que vão desde, a fase da vida, as estações, ter ou não uma vida activa regular, etc.

Aconselho principalmente a ouvir o corpo e sentir qual a quantidade que melhor se adequa no momento presente. Seja flexível e acima de tudo, tenha prazer e desfrute do momento em que prepara o seu alimento e depois quando o come.

Comer 100% cru

Comer 100% cru, não é certamente para todos, mas não há dúvida de que funciona para algumas pessoas, pelo menos por algum tempo.

Uma alimentação 100% crua pode ser usada para um processo de cura, num momento de desintoxicação ou por exemplo, para perder peso.

Existem algumas coisas a ter em mente quando decidir comer 100% cru:

  • Certifique-se de monitorizar as suas calorias para garantir que está a comer o suficiente;
  • Não negligencie alguns suplementos vitamínicos necessários que todos os vegan e crudívoros necessitam, tais como a vitamina B12;
  • Consuma pelo menos um 1kg de verduras cruas por dia, se não mais. Tente fazer batidos e sumos verdes e outras receitas combinadas para tornar mais fácil consumir esses legumes verdes;
  • Preste atenção especial à saúde dentária, e faça um check-up regularmente, para garantir que nenhum problema aparece.

Comer 75% cru

Uma boa alternativa pode ser uma alimentação crua a 75% ou 80%. Esta é uma alimentação onde essencialmente vai comer a maioria da comida crua, mas inclui também diariamente algo de cozinhado.

A chave da alimentação crua 75% é não cair na armadilha de fazer uma alimentação 100% crua com uma ocasional refeição cozinhada. O seu sistema digestivo irá adaptar-se aos alimentos que comer numa base regular. Deve escolher ou comer alimentos cozidos regularmente, ou deixá-los fora. Então, se optar por comer 75% cru, o ideal será comer alguns alimentos cozinhados todos os dias, ou 4-5 vezes por semana.

A este nível, os melhores alimentos cozinhados serão:

  • Batata doce, e outros vegetais de raiz.
  • Leguminosas (feijão, lentilhas, grão, etc.)
  • Legumes cozidos de todos os tipos (alcachofras, espargos, couve, etc.)
  • Cereais sem gluten (quinoa, millet, etc)

Será melhor escolher alimentos cozinhados que irão complementar o seu perfil nutricional global, ao invés de cair na armadilha de comer grandes quantidades de carboidratos (pão branco, pasta, etc.) para preencher o vazio calórico. Certifique-se de que obtém calorias de ambos os alimentos crus e cozinhados.

Este nível de alimentação crua é um bom alvo para a maioria das pessoas. Se tiver problemas para manter o seu peso ou se tiver uma quantidade significativa de peso a perder, escolher ingerir uma alta percentagem de alimentos crus faz sentido. Uma excepção seria para pessoas com digestão muito sensível que não podem lidar com uma grande quantidade de fibra bruta, bem como aqueles que acham que a sua energia cai significativamente quando comem uma dieta rica em crus.

Comer crus 50%

Aqui irá incorporar elementos do estilo de vida da alimentação crua (batidos e sumos verdes, grandes saladas cruas, saladas mistas, refeições de frutas, etc) numa alimentação que inclui alimentos crus e cozinhados. O seu objectivo não é chegar a uma percentagem particular. O seu objectivo é apenas ser saudável.

Não comer alimentos crus

Finalmente, algumas pessoas vão achar que é melhor e mais saudável ficar completamente fora do conceito de comer uma dieta rica em crus. Neste caso, não fazem uma alimentação crua. A maioria dos alimentos que comem são cozinhados, mas diariamente irão comer algumas peças de fruta e uma salada com a refeição.

Este nível será aconselhável para pessoas severamente abaixo do seu peso ideal e com problemas digestivos. Estas pessoas não devem tentar uma alimentação à base de alimentos crus. A maioria dos alimentos que comem deve ser rica em calorias.

Algumas pessoas simplesmente não têm tempo ou vontade de comer uma grande quantidade de alimentos crus. Ou talvez tentaram e não funcionou.

***

Porque os alimentos cozinhados podem ser muito convenientes, pode ser fácil cair na tentação de comer muitos alimentos cozinhados e já preparados e deixar os bons hábitos como o consumo de saladas, frutas, sumos e batidos verdes, cair no esquecimento.

A chave para evitar isto é manter os bons hábitos incorporados no seu dia a dia. E pode fazer isso, fazendo um esforço , por exemplo em comer os alimentos crus em primeiro lugar. Prepare a salada em primeiro lugar ou enquanto está no tempo de espera do seu prato cozinhado e depois coma-a primeiro.

 Um almoço/jantar  cru ou não?

A maneira mais fácil de comer mais alimentos crus e chegar mais perto da marca dos 70% (se esse for o seu objectivo) é consumir um almoço ou jantar de crus, além do pequeno-almoço.

O pequeno-almoço é fácil, e pode ser um batido verde, por exemplo. Mas certifique-se que não comete o erro de só ter uma grande salada sem carboidratos cozinhados ou proteína para o almoço ou jantar. Tal salada (composta de vegetais crus e fontes de gorduras) não é muito para sustentar a maioria das pessoas, excepto aqueles com necessidades calóricas extremamente baixas. Neste caso, consuma frutas, (por si só ou em batidos verdes) com a sua refeição, se decidir fazê-la apenas crua.

 O Batido Verde diário

De longe o hábito alimentar cru mais fácil que oferece os resultados mais positivos para a maioria das pessoas. Um batido verde é simplesmente uma bebida feita na liquidificadora com um líquido (geralmente água, mas também pode usar leite de sementes, água de coco, chás, etc), fruta e uma boa quantidade de vegetais de folha verde (espinafre, alface escura, acelgas, couve, etc).

Muitas pessoas descrevem benefícios surpreendentes apenas adoptando este hábito! Batidos verdes podem ser um pequeno-almoço ideal, mas também uma refeição ou um snack entre as refeições!

Comer muita fruta

A fruta é extremamente saudável, e ainda assim é comumente criticada nos círculos de alimentação saudável, ou recomendada apenas em “estrita moderação.”

A frutose na fruta é frequentemente acusada e inclusive equiparada à da frutose refinada que é excessivamente abundante na alimentação dos dias de hoje e na raiz de muitos problemas de saúde. A fruta é inerentemente saudável por causa da fibra que contém, mas também porque não contém apenas um tipo de açúcar, mas muitos.

Alguns açúcares são absorvidos imediatamente (como glucose), alguns são absorvidos mais lentamente (como frutose), e os outros são ligados com a fibra e digeridos no intestino delgado.

Devido a isto, a fruta é mais baixa no índice glicêmico do que a maioria dos grãos, e uma fonte extremamente boa de energia sustentada. No entanto, se comer uma grande quantidade de frutas, vai consumir uma grande quantidade de açúcar natural. Este não é um problema se se encontra de boa saúde e pode processar açúcares de forma eficiente, como resultado de bons hábitos de vida.

Se comer mais frutas, tem que reduzir a quantidade de amido cozinhado na sua dieta. Caso contrário, grandes quantidades de fruta em combinação com grandes quantidades de amido irá trazer um extra de calorias e ganho de peso.

Além disso, uma vez que dietas de baixa gordura aumentam a sensibilidade à insulina e a capacidade de processar o açúcar de forma eficiente, quanto maior a quantidade de fruta que consumir, menor terá que ser a percentagem de gordura na sua dieta. A maioria das pessoas que comem quantidades normais de fruta (algumas peças por dia) e o resto de suas calorias de amido, proteína e gordura podem consumir até 30% de gordura na sua dieta sem ver muitos problemas na assimilação de açúcar. Mas, ao consumir mais frutas, o percentual de gordura na sua dieta terá que ser menor.

É por isso que as pessoas que vivem quase exclusivamente de frutas tem que evitar quase todas as gorduras, caso contrário a combinação de uma dieta rica em açúcar com uma dieta rica em gorduras pode levar a graves problemas relacionados com a insulina. Em geral, um consumo de gordura de cerca de 15% combinado com um consumo acima da média de fruta está bastante bem. Combinado com atividade física e uma boa dieta, não deve ter nenhum problema a lidar com o açúcar extra na fruta. Como já foi mencionado, este açúcar não pode ser equiparado ao açúcar refinado de forma alguma.

Algumas pessoas vão achar que é melhor parar temporariamente, reduzir drasticamente ou mesmo eliminar a fruta da sua dieta. Algumas pessoas que tiveram a experiência de ter sofrido caries dentárias numa alimentação à base de frutas e vegans que sentiram a sua digestão enfraquecida por meio de uma dieta excessivamente restrita, combinada com um consumo excessivo de frutas ácidas (como laranja e abacaxi) poderá ser aconselhável dar ao seu corpo uma pausa de frutas por algumas semanas ou até de alguns meses. Todas as vitaminas contidas nas frutas podem ser encontradas em legumes crus, pelo que não há perigo na remoção temporária da fruta na sua dieta.

Uma salada grande diária ou uma  salada na liquidificadora?

Comer uma grande salada diariamente é um fantástico hábito cru a adoptar. Mas muitas pessoas não o fazem por causa do tempo que leva para mastigar!

Uma salada na liquidificadora é tão boa como uma grande salada, leva menos tempo a preparar e pode ser uma solução para as pessoas que não conseguem gerir ter que cortar os ingredientes e mastigar uma grande salada.

Uma salada na liquidificadora pode incluir os seguintes ingredientes:

  • Tomates, pepinos, pimentos vermelhos e outros vegetais “tenros” e de sabor suave;
  • Verdes de sua escolha (geralmente alface, espinafre, acelgas, etc.);
  • Germinados (alfafa, lentilhas, grão, etc.);
  • Algo para dar sabor (ervas frescas, alho, cebola, etc.);
  • Algo doce (como manga, ou um adoçante como mel, ágave, etc.)

É possível substituir o elemento “doce” de uma salada na liquidificadora por uma gordura saudável, como a metade de um abacate. Vai permitir também criar um textura cremosa, como uma sopa.

Após a mistura feita pode adicionar legumes picados, germinados ou sementes por cima para torná-la mais interessante.

Este artigo foi inspirado e adaptado de http://renegadehealth.com/blog/2015/04/23/what-percentage-raw-is-right-for-you

 

Beber batidos verdes (green smoothies) durante a gravidez

Beber batidos verdes (green smoothies) durante a gravidez

pregnancy_greens

Sendo que na gravidez a forma como se alimenta vai ajudar de forma determinante o desenvolvimento do seu bebê, o que pode fazer para se certificar de que você e o seu bebê são tão saudáveis ​​quanto possível durante as 40 semanas?

Durante toda a gestação, é importante que dê ao seu corpo uma grande variedade de nutrientes, proteínas, ácido fólico, cálcio, ômega 3 , magnésio, toneladas de vitaminas e muito mais! Os batidos verdes (green smoothies) têm uma abundância destes nutrientes que são úteis para o seu bebê crescer e para si. Sendo que é recomendável que coma 4-6 pequenas refeições durante o dia (em vez dos tradicionais três refeições), os batidos verdes são ideais para incluir numa dessas refeições.

Para ajudá-la a usar os melhores ingredientes, vamos neste artigo fornecer-lhe uma lista de nutrientes e alimentos importantes, uma lista de alimentos/coisas a evitar e uma receita de um batido verde para experimentar fazer.

Vamos a isso?

Nutrientes essenciais para a gravidez

ÁCIDO FÓLICO
Conseguir uma boa dose de ácido fólico é bom para todos os tipos de produção de células saudáveis. É especialmente importante durante o primeiro mês de gravidez.

As folhas verdes (especialmente espinafre e couve ), Morangos, Beterraba.

CÁLCIO
O cálcio ajuda a criar ossos e um coração saudável, e o seu bebê precisa de ambos! Privilegie a obtenção de cálcio proveniente de alimentos que não os lácteos.

As folhas verdes (especialmente a couve), leite Amêndoas / amêndoas, sementes de sésamo e de linhaça.

FIBRA
Comer alimentos com fibra irá ajuda-la a manter o seu intestino a funcionar regularmente durante a gravidez, bem como reduzir a sua pressão arterial. A fibra é boa para o bebê, mas é ainda melhor para si!

As folhas verdes (especialmente a couve), framboesas, canela, pera, Sementes de linhaça, sementes de cânhamo, beterraba, cenoura, laranjas, morangos.

FERRO
O ferro tem a função de manter o seu sangue saudável e também em impulsionar o seu sistema imunológico, algo tão necessário durante a gravidez.

As folhas verdes estão cheias de ferro (especialmente espinafre e acelga).

Dica: melhora muito a absorção do ferro das folhas verdes, se colocar acrescentar umas gotinhas de sumo de limão fresco ao seu batido.

PROTEÍNA
A proteína ajuda no desenvolvimento do corpo do seu bebê, que acontece durante o segundo e terceiro trimestre.

As folhas verdes (especialmente espinafre, acelga), abacate, amêndoas/ leite de amêndoas, proteína e/ou sementes de cânhamo.

OMEGA 3
O nossos cérebros são muito delicados e precisam de ser nutridos de forma adequada,  especialmente no seu desenvolvimento no útero. Consumir ômega 3 é uma das melhores maneiras de ajudar o cérebro do seu bebê, e pode experimentar fazê-lo de outras maneiras além de peixe.

Sementes de chia, sementes de linhaça, nozes.

MAGNÉSIO
O magnésio é necessário para o crescimento e reparação dos tecidos, e os tecidos de ambos estão trabalhando horas extras durante a gravidez.

As folhas verdes (especialmente espinafre e acelga), água de coco.

POTÁSSIO
Potássio faz uma variedade de coisas para o seu corpo: mantém o equilíbrio de eletrólitos, envia impulsos nervosos , ajuda os músculos a contrair, e ajuda a capitalizar energia potencial a partir de gorduras , proteínas e carbohidratos. Quem não precisa de um impulso de energia durante a gravidez?

As folhas verdes (especialmente espinafre e acelga), beterraba, cenoura, banana, abacate, água de coco.

VITAMINA B6
Muitas vitaminas do complexo B são úteis durante a gravidez, mas a vitamina B6 é a predileta! As duas coisas mais importantes que ela faz pelo seu bebé é criar novas células vermelhas do sangue e anticorpos e auxiliando no desenvolvimento saudável do cérebro.

As folhas verdes (especialmente espinafre e nabiças), banana, abacate, abacaxi, melão.

O que evitar durante a gravidez:

ALTAS DOSES DE ERVAS
O Coentro é um desintoxicante de metais pesados e a Salsa pode causar problemas na gestação. Não é necessário que evite todas as ervas, mas ter alguma atenção na quantidade e no seu uso.

FRUTAS E VEGETAIS NÃO LAVADOS
Podem existir pesticidas nocivos e produtos químicos nos vegetais e nas frutas que não tenham sido devidamente lavados.

EXCESSO DE CAFEINA
Isto normalmente não é um problema nos batidos verdes, a menos que estiver a usar chá verde como base líquida dos seus batidos. Use-o com moderação.

Nota: usar com muita moderação ou evitar igualmente o cacau cru, que pode ser demasiado estimulante.

Uma palavra de aviso! Os batidos verdes e uma alimentação saudável são coisas importantes que pode fazer durante a gravidez, mas evite fazer uma limpeza ou detox (mudanças drásticas nos hábitos alimentares podem causar uma desintoxicação também). Se o seu corpo começa a desintoxicar durante a gravidez, em seguida, essas toxinas desagradáveis ​​vai deixar o seu corpo de qualquer maneira possível, inclusive por meio da placenta e para o seu bebê. Fazer uma limpeza do corpo é algo importante a fazer, mas certifique-se de a faz quando o seu bebê não é dependente de si.

RECEITA
Batido verde bebé

ingredientes

Ingredientes
* 1 chávena de espinafres frescos
* 1 banana
* 1 chávena de morangos e framboesas
* 2 colheres de sopa de sementes de chia
* 1 colher de sopa de sementes de cânhamo descascadas
* 2 chávenas de leite de amêndoas ou água

.
.

Junte todos os ingredientes no copo da liquificadora e bata até estar tudo bem misturado.
E voilá! Está pronto para beber com muito prazer!

batido verde bebe

 

Recomendamos também que veja:

*o fantástico site http://alimentacaointeligente.blogspot.pt/ da brasileira Malu Paes Leme, cheio de dicas e informações sobre alimentação viva e natural.  Ela está atualmente grávida e está a partilhar o seu dia a dia na gravidez.

* o artigo interessante sobre os 8 melhores alimentos de origem vegetal para consumir na gravidez (em inglês): http://www.sunwarrior.com/news/the-top-8-vegan-foods-for-pregnancy/

* receita de batido verde (a transbordar de ferro!) http://holisticsaffron.com/iron-boosting-smoothie-recipe-safe-for-babies-pregnant-and-nursing-mamas/

* o livro Your Vegetarian Pregnancy: a month by month guide to health and nutrition (em inglês).

Este artigo foi inspirado e adaptado de http://simplegreensmoothies.com/tips/pregnant

8 dias para estimular o seu filho a beber batidos verdes (green smoothies)

8 dias para estimular o seu filho a beber batidos verdes (green smoothies)

IMG_31591

1. Comece por oferecer-lhe um batido verde feito maioritariamente com fruta

Uma boa percentagem é 70% fruta e 30% verdes. Sendo que os verdes são aqueles mais “docinhos” com os espinafres ou a alface – e assim resultará num batido doce onde o sabor predominante será o da fruta. Encontra 2 exemplos de batidos verdes aqui e aqui.

2. Encontre um nome apelativo para os batidos verdes e torne o momento divertido

Esta é uma dica que funciona melhor para pais de crianças mais pequenas. Quanto mais jovens, mais recetivos eles estarão a algo diferente.

Perceba que é que o seu filho gosta: quais os super heróis, desenhos animados, coisas da natureza, algo do mundo imaginário? Alguns dos nomes que pode experimentar são: Sumo Poderoso do Homem de Ferro, Segredo das Tartarugas Ninja, Sumo mágico da princesa, Sumo especial das Fadas, etc.

3. Comece gradualmente a substituir snacks processados com açucar por snacks naturais (batidos verdes)

Acontece com frequência que as pessoas (crianças e adultos) que não gostam dos batidos verdes são aquelas que comem com regularidade alimentos com açúcar. O açucar refinado é uma das substâncias mais aditivas do planeta. Alguns estudos sugerem que é mais aditivo que a cocaína. Algo muito interessante acontece quando se deixa de consumir açúcar. Nos primeiros dois ou três dias, sente-se uma espécie de ressaca. E a vontade de voltar comer açúcar pode ser muito forte. Se conseguir aguentar esses dias, nos dias seguintes vai começar a sentir o seu paladar muito diferente. Alimentos que o sabor não lhe agradava anteriormente ganham um novo gosto. Vai-se sentir atraído para sabores adocicados mais naturais como o da fruta e das tâmaras. E isto acontece com adultos e crianças.

Experimente eliminar todas as sobremesas e alimentos processados da sua casa. Prepare-se para que os dias seguintes possam ser difíceis. Poderá haver choros, barulho e crianças mal humoradas. Aperceba-se que isto é o açúcar a falar. Tome consciência acerca do poder dos alimentos com açúcar quando os adquire, traz para casa e os coloca disponíveis às crianças.

4. Ofereça o batido verde durante as várias refeições do dia

O batido verde é um excelente pequeno-almoço mas pode também ser tomado em qualquer outro momento do dia, como snack a meio da tarde ou antes das refeições. Se a criança não beber todo no início do dia pode ser guardado num recipiente de vidro (preferencialmente) no frigorífico e bebido nas próximas 24 horas.

5. Ofereça o batido verde antes das refeições e não durante ou depois.

Isto providencia enzimas ao estomago antes comida cozinhada se seguir (que oferece menos enzimas). Isto traz um sinal aos órgãos como o pâncreas que já existem enzimas suficientes no estomago para ajudar na digestão. Isto possibilita haver mais enzimas disponíveis para outros processos no corpo.

6. Expresse apreciação ao seu filho quando bebe um batido verde

Isto traz um reforço ao momento. Depois de algum tempo pode também apreciar  estes bons hábitos aos benefícios que reparou aparecem na sua saúde como: dormir melhor, mais energia, melhor pele, regular na ida à casa de banho (sem obstipação), etc.

7. Torne os batidos verdes em gelados

Especialmente no Verão, esta é uma forma muito fácil de tornar os batidos verdes num hábito saudável. Encontra facilmente os moldes de gelados em qualquer loja de coisas baratas. Pode querer fazer os batidos um pouco mais doces (adicionando mais fruta e menos verdes). Com manga ou banana fica um gelado bem cremoso. Um exemplo para bater na liquidificadora pode ser: 2 bananas ou 1 manga + 1 perâ ou 1 maçã + uns mirtilos + 4 folhas de espinafres ou 1 folha de alface + ½ copo de água. Colocar nos moldes e no congelador e desfrutar depois com as crianças! J

8. Adicione frutas de cor escura como morangos, mirtilos, framboesas e sirva o batido num copo colorido

Os batidos verdes chamam-se verdes por causa dos benefícios das verduras mas não necessitam de ser verdes! Use copos coloridos e palhinhas de cores! Tudo isto tornará a experiência num momento divertido!

Artigo adaptado do livro “The Green Smoothies Diet” da Robyn Openshaw

25 Dicas para ter uma alimentação mais viva e um estilo de vida saudável

25 Dicas para ter uma alimentação mais viva e um estilo de vida saudável

healthy-lifestyle-fuels-demand-f-0b1205c376

  1. Compre uma liquidificadora
  2. Faça uma alimentação variada comendo de vários tipos de legumes, frutas, grãos germinados, algas e fermentados.
  3. Faça um dia só de fruta
  4. Faça um workshop de Comida Viva
  5. Pesquise na net e experimente fazer uma nova receita crudivora
  6. Convença o seu melhor amigo a fazer alimentação viva consigo
  7. Faça pratos crudivoros que coma com os olhos
  8. Vá fazer compras ao fim de semana de legumes e frutas aos mercados biológicos dos produtores (lista dos vários em Portugal aqui.)
  9. Visite e coma num restaurante que tenha refeições crudivoras (por exemplo em Lisboa o Bem me Quer)
  10. Compre e delicie-se com uma sobremesa crua (recomendo Mousse de Cacau Raw do Call the Veg)
  11. “Alimente-se” de banhos de sol
  12. Use os legumes que já tem em casa e experimente fazer uma nova receita crudivora
  13. Leia “Conscious Eating” do Gabriel Cousens
  14. Movimente-se todos os dias
  15. Espere 5 minutos antes de se atirar à primeira comida que lhe aparece à frente – respire e no entretanto beba um copo grande de água com uma rodela de pepino
  16. Não seja dogmático em querer alcançar 100% de alimentação crua. Relaxe e tenha prazer no que come.
  17. Beba batidos verdes
  18. Leia “Green For Life” de Victoria Boutenko
  19. Estabeleça um dia da semana para fazer só refeições crudivoras
  20. Olhe para os rótulos dos alimentos que compra.
  21. Coma algo verde todos os dias
  22. Substitua o leite de vaca por leite de amêndoas
  23. Planeei um menu para semana com algumas refeições cruas
  24. Coma uma grande salada todos os dias
  25. Comece uma horta